Cariri Notícia Revista Charm Saúde

O dom de cuidar

Capturar4

Há 22 anos no Cariri, o casal de médicos Quidute construiu uma história de trabalho, dedicação e compromisso através do dom de cuidar. O amor à profissão e a paixão na juventude fizeram do Instituto de Mama do Cariri referência em atendimento

Capturar3A história é contada pela Patrícia Quidute, ao lado do marido, Ricardo Quidute, em uma tarde no escritório do Instituto de Mastologia do Cariri, na cidade de Juazeiro do Norte, mas aconteceu há alguns anos nos corredores da Faculdade de Medicina de Pernambuco (UPE), em Recife. Eles eram da mesma sala de aula e começaram a namorar logo após o segundo ano da faculdade.
“Éramos jovens, estudantes que buscavam o conhecimento no vasto universo que é a Medicina”, diz a médica, atualmente especializada na área de Radiologia. A sede pelo saber estreitou os caminhos até o interesse pela saúde da mulher. Foi através de um estágio na disciplina de Mastologia da Faculdade de Medicina, com o professor Antônio Figueira Filho, onde os aspectos clínicos, cirúrgicos e radiológicos das doenças mamárias eram abordados e analisados.
Ricardo então optou pela Mastologia e Patrícia pela Radiologia, especialidades ligadas à preservação da saúde feminina. Em 1991, os dois jovens se tornam médicos e seguem para a Residência Médica. “Durante o curso procuramos capacitar-nos com dedicação, seriedade, compromisso e ética. Sempre fomos respeitados pela nossa união, cumplicidade e responsabilidade”, conta.
Com esforço e dedicação, Ricardo obteve o título de especialista em Mastologia pela Sociedade Brasileira de Mastologia e Patrícia o título de especialidade em Radiologia e Diagnóstico por Imagem pelo Colégio Brasileiro de Radiologia. Em estágio, eles trabalharam diante da orientação do Professor Umberto Veronesi, no Instituto de Oncologia em Milão, Itália, uma instituição de referência mundial em diagnóstico e tratamento do câncer de mama. Hoje, os dois concluem o mestrado pela a Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo.
Após sete anos de namoro e três anos de formados, em dezembro de 1994, Patrícia e Ricardo se casam. Logo resolveram morar no Cariri. Há quase 22 anos na região, o casal construiu a família e vida. Os frutos são Pedro, de 19 anos, que atualmente é estudante do 4º período do curso de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Cecília, de 16 anos, concludente do ensino médio e aspirante à médica.
Há dez anos, eles inauguraram o Instituto de Mama do Cariri, no qual tiveram a oportunidade de realizar um grande sonho que vinha sendo cultivado: trabalhar juntos. O Instituto oferece atendimento personalizado aos clientes e é dedicada principalmente ao diagnóstico preciso e tratamento adequado do câncer de mama. “Construímos uma história de trabalho, dedicação, compromisso, ética e grandes amizades. Temos muito orgulho e nos sentimos honrados em atender pacientes de toda região e estados circunvizinhos”, pontua Dr. Quidute.
“Procuramos fazer da nossa profissão um instrumento de ajudar o próximo com carinho e amor. Os dons que adquirimos, precisamos transmitir à humanidade de forma construtiva, e a Medicina é uma das profissões que mais podemos aplicar essa filosofia de vida”, diz Patrícia se referindo a ela e o marido de forma plural. Nos últimos 20 anos, o casal acompanhou o desenvolvimento técnico e científico da região do Cariri, através do surgimento de novas faculdades, o que tornou a região um polo de referência do ensino superior. Ricardo atua como professor na Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte desde a fundação da mesma. É uma contribuição com sua experiência para a formação de jovens futuros médicos.
O câncer de mama é um problema de saúde pública. É o câncer mais temido pelas mulheres, tanto pela alta incidência como também pela alta taxa de mortalidade. Segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer) apontam que, a cada ano, cerca de 15.000 mulheres morrem por câncer de mama no país e, aproximadamente, 57.000 novos casos da doença são descobertos. De acordo com a médica, a melhor forma de enfrentar o câncer de mama é diagnostica-lo precocemente.
É recomendada a realização de mamografia anual em todas as mulheres a partir dos 40 anos. Com isso, será possível diagnosticar tumores em sua fase inicial, permitindo melhores chances de cura. Tumores menores do que 1cm, têm chances de cura maiores do que 90%. Com a abertura do Centro de Oncologia do Cariri do Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo em Barbalha, administrado com excelência pelas Irmãs Beneditinas, a região do Cariri recebeu serviços oncológicos de alta complexidade como radioterapia e quimioterapia, possibilitando o tratamento do câncer na sua totalidade, entre eles o câncer de mama. Exercemos a coordenação dos serviços de Mastologia e Mamografia da referida instituição.
Mesmo após 25 anos de formados, o casal sempre busca atualizar o conhecimento através de cursos, congresso, simpósios e jornadas. “Sentimo-nos com o mesmo entusiasmo e com os inúmeros sonhos que tínhamos naquela época. No entanto, agora com o espírito mais amadurecido e o coração mais pleno de realizações”, reflete Patrícia.. “Durante todo este tempo sempre procuramos aliar a nossa vida profissional à nossa vida pessoal, conhecendo novos lugares, diferentes culturas, agregando novos amigos. Vivemos intensamente todos os momentos”, complementa ele.
Ali sentados, lado a lado e se referindo a pessoalidade de cada um no plural, é possível traçar uma linha do tempo nas palavras deles e perceber a importância da esperança na transformação da vida das pessoas. “Acreditamos que o amor é capaz de aliviar sofrimentos, vencer barreiras, levar esperança, transformar pessoas. Só o amor constrói”, termina Patrícia. Assim como os grandes sonhos devem ser, compartilhados.

Deixe um comentário

Powered by keepvid themefull earn money