Cariri Cinema

Um mar de promessas escorrendo na tela

Candeias-O-Berro-Filmes-02 (1)

A ser lançado em fevereiro, curta-metragem “Candeias” produzido por O Berro Filmes traz a vivência romeira para a tela e abre olhar para religiosidade na região do Cariri

Com direção de Ythallo Rodrigues e Reginaldo Farias, o curta-metragem Candeias será lançado na próxima quarta-feira, 1, no Teatro Sesc Patativa do Assaré, unidade SESC Juazeiro do Norte. A obra, produzida por O Berro Filmes, foi filmada durante a Romaria de Nossa Senhora das Candeias, em fevereiro de 2016 e é o primeiro filme da produtora, que tem como membros Hudson Jorge, Luís André Araújo, Reginaldo Farias e Ythallo Rodrigues.

Candeias-O-Berro-Filmes-03

Realizado com recursos do Fundo Estadual de Cultura, aprovado no XI Edital de Cinema e Vídeo (de 2014) da Secretaria de Cultura do Estado Ceará, o filme registrou a “Procissão das Velas”, evento que ocorre todo dia 02 de fevereiro do ano há anos na terra do Padre Cícero. “A ideia inicial para o curta-metragem Candeias surge no final de 2013, quando começamos a pensar em realizar filmes sobre a região do Cariri e a romaria de Nossa Senhora das Candeias era para nós um foco de interesse comum, já que todos éramos e somos fascinados pela beleza visual da “Procissão das Velas”, conta o cineasta Ythallo.

No segundo semestre de 2014 o projeto foi aprovado para realização do filme, pelo XI Edital Ceará de Cinema e Vídeo, da SECULT-CE, mas por problemas com liberação da verba, a equipe não conseguiu filmar no ano seguinte, como previsto. Os trabalhos de pré-produção só começaram no segundo semestre de 2015 e as filmagens realizadas na romaria de Candeias de 2016 e finalizadas no final do mesmo ano.

Hudson, já havia trabalhado na produção de curta-metragem em 2005 como assistente de produção e se envolvido em outras produções, principalmente com produção de eventos. Nesse trabalho, ele diz ter feito com muito valor, visto que é projeto do qual faz parte com os seus amigos. “Estar envolvido com Candeias, pra mim, que nasci fora e passei a morar aqui aos 12 anos, foi vivenciar um pouco o meu lado romeiro, no sentido de entender um pouco das coisas que movem a fé romeira das pessoas que vivem e moram em Juazeiro”, explica.

Foram cinco dias de gravação, entre 29 de janeiro e 02 de fevereiro de 2016, em que a produção se debruçou “sobre esse universo tão fundamental para a existência desta cidade, a nossa cidade, buscamos observar os movimentos e fluxos dos romeiros, além de toda a intensidade arrebatadora que é a Procissão das Velas”, diz Ythallo.

A produtora, que ao longo desse ano estará filmando “Horto” e “Baile dos Reis”, deseja dentro de um panorama mais amplo da produção cinematográfica no interior do Ceará, contribuir para a construção de uma cena potente, junto com outros realizadores e produtores que estão surgindo e começando a realizar seus trabalhos. “Aqui no Cariri existe uma produção de filmes, que há anos vêm sendo produzidos, no entanto a interrupção dessa produção é uma constante, o que muitas vezes inviabiliza a criação de uma cena de fato, e que tenha as marcas dos realizadores caririenses”.

Ainda com barreiras, Ythallo acredita que é possível remar contra a maré e fazer cinema que componha uma frente de audiovisual no Cariri. “Sentimos que existem poucas possibilidades de formação em Audiovisual no Cariri, e isso acaba, muitas vezes, emperrando a continuidade de grupos e de trabalhos mais coesos e fortes. Acreditamos ainda, que a formação continuada nas diversas frentes do audiovisual é fundamental para o surgimento e fortalecimento coletivos, associações e produtoras” finaliza.

Ribamar Junior

Deixe um comentário

Powered by keepvid themefull earn money